Twitter Facebook Google Plus Youtube

Southern Rock Rádio

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Saint Jude

Saint Jude

 A história do Saint Jude começa muito antes do que muitos podem imaginar. Formado na cidade de Nashville (Tennessee) em meados dos anos 60 por Sir. Jackaman (guitarra e vocal) , Bruce Cook (bateria), Allen Printenton (banjo), Tom Hills (baixo) e Gary "Fish" Lombardo (teclado), eram funcionários de uma siderúrgica e tocavam "por esporte" na noite e nas festas da empresa. Não chegaram a lugar algum. Não tiveram sucesso. Não ficaram conhecidos. Sempre mantiveram o desejo de continuar de maneira independente. Mesmo assim lançaram um EP de mesmo nome em 1969 e um disco completo - homônimo - já nos anos 70. Professam um Country Rock pesado e com alto teor de letras regionais

Foram a banda contratada de um bar da cidade. Durante o dia continuavam com suas funções na empresa siderúrgica. Tudo ia muito bem. Mas em 1975 a empresa em que todos da banda trabalhavam entrou em concordata e todos perderam seus empregos. Sem trabalho, continuaram a tocar na noite, vivendo apenas dos módicos cachês ganhos no bar. Logo depois um outro golpe. O proprietário do bar foi morto a tiros numa briga dentro do recinto durante apresentação do Saint Jude, causando um grande tumulto. Algumas pessoas foram pisoteadas e mortas assim. E dentre as vitimas estava o tecladista Gary "Fish" Lombardo. Com isso o fim do Saint Jude.

Começou o tempo das vacas magras para todos os integrantes. Alguns conseguiram se re-colocar no mercado de trabalho, outros tiveram que apenas sobreviver. Ainda mais Sir. Jackaman, que não conseguia emprego e sua esposa estava grávida. Mas tudo estava prestes a mudar.

No final de 1977 houve um grande êxodo para a Inglaterra, americanos da prole imigraram para a terra da rainha a procura de trabalho e assim melhorar a vida. Dentre estes imigrantes estavam Sir Jackaman, a esposa grávida e Lee Cook. Chegando a Londres era hora se procurar trabalho. E o sol raiou para os dois companheiros, de banda e da vida. Ambos começaram a trabalhar em suas antigas funções, no mesmo tipo fábrica. Só que a música seria passado pra eles. Seria, imaginavam.

Em 1978 nasce à filha de Jackaman, Lynne Jackaman. Em 1980 nasce o filho de Cook, Lee Cook.

Desde criança, tanto Jackaman e Cook (filhos) se interessaram pelas músicas de seus pais. Ainda menina, Lynne gostava de cantar as músicas de seu pai e também de vários cantores ingleses. Lee gostava de batucar com seus lápis - como duas baquetas - em almofadas e até em móveis. Ambos tinham as mesmas características de seus pais. Lynne gostava mesmo de soltar a voz.

Durante a adolescência Lynne começou a se familiarizar com o Soul e Funk, além de ouvir Country americano, Jazz, Blues do Savoy Brown e Southern Rock do Allman Brothers e Lynyrd Skynyrd. Já Cook, um fã confesso de Led Zeppelin e Foghat.

Com o passar dos anos a amizade se tornava ainda mais sólida, assim como seus pais sempre foram.

Com total apoio de Sir.Jackaman e Bruce Cook, montaram uma banda de Rock clássico. Percorrem muito os circuitos de pubs londrinos. Ela no vocal. Ele na bateria. E uma banda bem competente.

Não deu certo. Tanto Lynne quando Lee Cook resolveram se dedicar aos estudos. Mas algumas jams ainda rolavam aos finais de semana.

Em 2000 Sir. Jackaman falece de um ataque cardíaco. Em 2008 é a vez de Bruce Cook também morrer.

Em 2009 Lynne resolve, juntamente com Lee, remontar o Saint Jude como tributo a seus pais. Ela no vocal, ele na bateria e mais um amaranhado de bons músicos amigos.

Começaram a tocar em vários pubs músicas da época de seus pais no Saint Jude, muitos covers de Blues, Rock, Country e algum material autoral. E começaram a chamar cada vez mais a atenção de muita gente. E até de empresários e produtores musicais. Assim, conseguiram contrato com uma gravadora e partiram para a gravação de um disco autoral.

Em setembro de 2010 era lançado "Diary Of A Soul Fiend" com producão de Chris Kimsey, colunista da revista Rolling Stone. Disco este com uma sonoridade bem sulista, de onde vieram: bastante Soul, bastante Blues, Country e Rock. Suas influencias.

Ainda em novembro de 2010, Ronnie Wood, guitarrista dos Stones, se juntou a eles para uma jam no London's 100 Club. Rendendo ótimas críticas e reconhecimento do público roqueiro.

Em 11 de dezembro de 2011 ganharam o prêmio "Gig of the Week" pela revista Classic Rock Magazine. Ainda tocaram no lendário Rockpalast, sendo transmitido ao vivo para o canal WDR.

No começo de 2012 participaram dos festivais "Rhythm Festival", "Off The Tracks Festival", "Cornbury Festival", "High Voltage Festival", "UK leg of Sonisphere Festival", além de fazer uma mini turnê pelo Reino Unido. E ainda tiveram tempo para serem nomeados como "Best New Band at the 2011 Classic Rock Roll Of Honour".

Ainda em 2012 o Saint Jude teve uma baixa. O guitarrista Andy Green falece. Após a terrível perda a banda recruta Marcus Bonfanti para as seis cordas.

Ainda em 2012 o Saint Jude começa a compor novas músicas para o sucessor de "Diary Of A Soul Fiend". E ao invés de um disco novo, é lançado um EP: "Ladies & Gents" chegou às lojas em 23 de fevereiro de 2013.

A banda ainda não estourou. Falta muito pouco pra isso. O tributo feito a seus pais de manter o nome e não renegar todo o passado (discos e músicas) é digno de todas as honras possíveis e imagináveis.

Saint Jude é Southern Rock. Saint Jude é Blues. Saint Jude é Soul. Saint Jude é Country. Saint Jude é tudo isso e muito mais. Saint Jude é boa música.

Lynne Jackaman (vocal)

Lee Cook (bateria)
Marcus Bonfanti (guitarra) 
Matt Gest (teclado) 
Scott Wiber (baixo)


0 comentários:

Postar um comentário