Twitter Facebook Google Plus Youtube

Southern Rock Rádio

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Hogjaw - Sons Of The Western SkieS (Review)

Hogjaw - Sons Of The Western SkieS (Review)

Todo mundo que conhece o Southern Rock sabe que os tempos áureos para o estilo foram os anos 70. Muitas das principais bandas surgiram aí. Depois, com o acidente do Lynyrd Skynyrd (linkar a biografia da banda no nome), o Rock sulista foi considerado morto, indo às profundezas do pântano do Mississipi junto com o Skynyrd. Talvez isso tenha sentido, pois na década seguinte quase nada aconteceu.

No anos 90 surgiu o Black Crowes (linkar a biografia da banda no nome) e com eles uma enormidade de bandas, também. E a coisa não parou por aí. No começo do século a coisa continuou “pegando fogo” (Blackberry Smoke, SwampdaWamp entre outras) e eis que surge o Hogjaw, considerada uma das bandas mais criativas que o Southern Rock já produzira. E com o lançamento do seu 3º disco, “Sons Of The Western Skies” (2012) essa afirmativa faz real sentido.

1 - Spoonfed: O que dizer de uma música onde o começo nos remete aos bons e velhos tempos do “Confederate Railroad”? (linkar a banda no nome). Ok, ok, é só uma intro flertando com o Country Rock. Ok, ok, é uma introdução bem mais rápida do que o “Confederate Raildroad” fez em toda a sua carreira, mas é nítido que a intenção foi transformar toda essa rapidez e peso – característico do Hogjaw – numa espécie de “tributo” ao Country Rock tão presente no Rock sulista. E na seqüência a coisa fica séria. A música recebe um cadenciamento simplesmente delicioso, fazendo com que as duas guitarras entrem em total harmonia com os timbres vocais graves de Jonboat Jones. Duas guitarras atacando juntas. O disco já abre de forma simplesmente genial.

2 - Hells Half Home Of Mine: Pra quem gosta de músicas com swing e refrões do tipo “chiclete” - que gruda na cabeça - terá um prato cheio para se deliciar. Na verdade “Hogjaw” já é uma banda cheia de swing, só que nessa fica evidente que cada música desses cidadãos do Arizona é uma celebração.

3 - Road Of Fools: SIMPLESMENTE FANTÁSTICA! Essa canção é tão anos 70. Tão espetacular. TÃO SENSACIONAL. Eu, particularmente, sou fã da voz de Jonboat Jones, só que seu trabalho vocal não seria tão fascinante como é nesta que é cantada por outro membro. Sinceramente não sei quem “bota a boca no microfone” nesta, pode ser baterista Kwall, o baixista Elvis D ou até o outro guitarrista, Kreg Self (não tem no encarte do CD menção a isto), mas este vocal caiu muito nesta, dando aquele ar tão poderoso que essa pérola exige. Poderosa, digna de um grande grupo como o Hogjaw.

4 - Six Shots: Outra com bastante pegada “setentista”. Outra bem cadenciada, também, sendo isso o padrão de qualidade “Hogjaw”. Eu já disse que sou fã da voz de Jonboat Jones? Pois é, ela é tão marcante.. Na realidade tudo é bem marcante nesta, a bateria do Kwall, o baixo do Elvis e as guitarras de Self e Jones. Quatro caras curtindo tocar juntos.

5 - Everybody´s Goin Fishing: Talvez nos primeiros 10 segundos essa música não o agrade. Tem metais e parece que foi feita para trilha sonora de algum filme dos anos 40. Talvez “Jeff Wilbur”, o saxofonista em participação especial, deva ter tido essa idéia, não sei. Só que depois, meu amigo, isso se torna uma das músicas mais sensacionais que estes quatro caras puderam gravar. E a parte lírica? Mais sulista do que nunca. Sair para pescar pode fazer do seu o dia o melhor de sua vida. Contemple esta canção.

6 - Look To The Sky: Essa música poderia ser muito bem de Charlie Daniels tamanha é sua similaridade. Como ela não é tenho certeza que o velho Charlie deva tê-la escutado e pensado o mesmo que eu. Jonboat Jones talvez empregue aqui a sua parte mais sentimental, com vocais bem tranqüilos, mostrando que é sim um grande cantor. Seus graves e agudos cadenciam a velocidade da música, fazendo de seu timbre vocal ser bem diferenciado.

7 – Mainstream Trucker (18 Wheeler Mix): Southern Rock! Só essa expressão já diz tudo. Um Rock sulista por excelência, gaita, letra e guitarra com timbre característico do estilo. Outra bem anos 70. Fica evidente que os caras sempre beberam dessa fonte. Amém!

8 - Midnight Run To Cleator: E em um passe de mágica somos levados ao “Velho Oeste”, época dos Cowboys e dos fora-da-lei. Enfim... É uma música legal e nada mais do que isso. Não sei, ela me parece ser um pouco forçada no que tange “ambientação”. É nítido que quiseram fazer algo que se encaixasse ao titulo do disco (Sons Of The Western Skies), só que pra mim soou um tanto quanto fake. A letra é legal, poderia ser adaptada para a tela de cinema e virar um “blockbuster”, mas depois de ouvir até aqui e bater palmas em pé para todas as outras faixas essa não deu liga.

9 - Dirty Woman: “Hogjaw” encontra “Black Sabbath”? Claro que não! Só a introdução que é bem “Iommi, Osbourne,  Ward,  Butler”. E para por aí! Southern Rock na concepção da palavra.

10 – The Sum All Things: Balada. Urghhhhh! Como isso me dá arrepios! Olha, não é que eu não goste de “baladas”, eu só acho que muitas vezes elas são desnecessárias.

Como é o caso aqui. Um disco em que o peso é a ordem da casa, a banda por si só já é bem pesada e rápida, terminar um grande disco como esse dessa maneira é algo a ser estudado. Enfim... Para quem gosta desse tipo de som recomendo totalmente. Mas só pra quem de fato curte.

Hogjaw já lançou três discos e este é, talvez, seu álbum mais ambicioso até o momento. Gosto também dos dois anteriores, “Devils in Details” (2008) e “Ironwood” (2010) -  em breve serão resenhados – só que notavelmente esse novíssimo lançamento é bem mais complexo e com melodias que exaltam a cultura redneck. Quando os caras entraram no estúdio em outubro de 2011 para conceber esse grande disco do Southern

Rock, eles tinham apenas uma certeza. Duas, na verdade: “Somos o Hogjaw e somos dignos no que fazemos”.

Jonboat Jones (vocal e guitarra)
Kreg Self (guitarra)
Elvis D (baixo)
Kwall (bateria e vocal)

0 comentários:

Postar um comentário